8 thoughts on “ Fufú - Riachão, Batatinha, Panela - Samba Da Bahia (Vinyl, LP, Album) ”

  1. Sambas da Bahia, an Album by Riachão, Batatinha & Panela. Released in on Fontana (catalog no. ; Vinyl LP). Genres: Samba. Featured peformers: Edil Pacheco (arranger), Paulinho da Viola (liner notes)/5(13).
  2. Samba Da Bahia Riachão Batatinha Panela (LP) - Kbps FORMATO: MP3/Kbps SCANS: Capa - Contracapa - Selos LP (Lados 1 e 2) CRÉDITOS: By EuMermo 01 - Vou chegando - RIACHÃO (Riachão) 02 - Fúfú - RIACHÃO (Riachão) 03 - Terra hospitaleira - RIACHÃO (Edson Santos - Goiabinha) 04 - Cada macaco no seu galho.
  3. Riachão/Batatinha/Panela - LP SAMBA DA BAHIA - Riachão, Batatinha e Panela lançado em pela gravadora Fontana/Philips.
  4. Explore releases from Batatinha at Discogs. Shop for Vinyl, CDs and more from Batatinha at the Discogs Marketplace. Explore Panela: Riachão, Batatinha, Panela - Samba Da Bahia ‎ (LP, Album) Fontana: Brazil: Sell This Version:
  5. A CD record of the group Bambas de Sampa brings unpublished songs by Guiga de Ogum, Edil Pacheco and Riachão. The creator of the independent project is the musician Paulinho Timor, born in São Paulo, but from an early age a goer of the Bahia circles where samba was born and where great sambistas were produced.
  6. A baiana me deu fubá Vou fazer um mingau de fufu A baiana me deu fubá Que coisa gostosa é angu. A baiana me deu fubá Vou fazer um mingau de fufu A baiana me deu fubá Que coisa gostosa é angu. Se quer ver coisa boa Amanhã bem cedinho Feche o fubá na panela Mande fazer anguzinho O milho é bom pra gente Seja mingau ou angu Fique sabendo agora, moçada Quanto é bom o fufu.
  7. Sambas da Bahia - Riachão, Batatinha e Panela - 1 - Vou chegando (Riachão) 2 - Fufú (Riachão) 3 - Terra hospitaleira (Goiabinha - Édson Santos) 4 - Cada macaco no seu galho (Riachão) 9 - Ministro do samba (Batatinha) 10 - Inventor do trabalho (Batatinha) 11 - Direito de sambar (Batatinha) 12 - Não suje meu caixão (Garrafão.
  8. Ainda neste mesmo LP, interpretou “Terra hospitaleira”, de autoria de Edson Santos e Goiabinha. Em , nos anos tenebrosos da Ditadura Militar, Riachão teve um samba proibido pela censura. A letra da música “Barriga Vazia” falava da fome: “Eu, de fome, vou morrer primeiro / você, de barriga, também vai morrer um dia”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *